Carros de Combate e Blindados

Nome/Tipo

Carro de Combate Médio M-60 A3

Peso Máx.

52 toneladas

Armamento

1 canhão de 105mm

1 metralhadora de 12,7mm

Velocidade Máx.

48 km/h

Autonomia

480 km

Tripulação

4

Historial

Carro de combate de origem norte-americana foi desenvolvido na década de 70. Ao longo da sua vida operacional adoptou várias versões, incluindo uma com blindagem reactiva. A versão operada por Portugal possui capacidade para fazer disparos em movimento e em quaisquer condições de visibilidade, uma grande evolução em relação aos M-48 então em serviço. A nível internacional o M-60 continua ainda a ter bastantes usuários entre Espanha, Taiwan, Brasil, Turquia, Israel e outros.

O exército português recebeu as primeiras unidades em 1992, tendo atribuído os carros de combate ao Esquadrão de Reconhecimento (ERec) e ao Grupo de Carros de Combate da BMI. A EPC tem atribuídos 8 carros de combate para instrução, estando ainda mais 19 em reserva. Actualmente está em curso uma modernização dos seus sensores e direcção de tiro, que se encontra cancelado. 

Número de Unidades

100

 

Nome/Tipo

Veículo Blindado de Luta Anti-Tanque M-901 ITV 

Peso Máx.

11 toneladas

Armamento

1 lançador duplo de mísseis TOW 

1 metralhadora de 7,62mm

Velocidade Máx.

67 km/h

Autonomia

483 km

Tripulação

4/5

Historial

Construído nos EUA desde a década de 70 este veículo de luta anti-tanque tem mais de 3.200 unidades produzidas (dados de 1995), equipando um total de 8 nações. O ITV tem como base o veículo blindado M-113, tendo-lhe sido incorporado um lançador duplo de mísseis anti-tanque TOW que garante protecção blindada ao atirador enquanto dispara. O veículo tem capacidade para transportar até 12 mísseis.

Portugal recebeu estas viaturas em 1990, tendo sido incorporadas no Grupo de Carros de Combate da BMI.

Número de Unidades

4

 

Nome/Tipo

Veículo Blindado de Transporte de Tropas M-113 A1/A2

Peso Máx.

11 toneladas

Armamento

Variável

Velocidade Máx.

60 km/h

Autonomia

480 km

Tripulação

2+11

Historial

Mundialmente famoso, o M-113 equipa um enorme número de países fornecendo transporte de tropas blindado e capacidade polivalente para inúmeras missões.

Portugal possui um total de aproximadamente 526 veículos, contudo calcula-se que apenas 346 destes estejam operacionais. Encontram-se ao serviço do exército português várias versões deste veículo, incluindo uma com lançador simples de Tow e duas versões porta-morteiro, o M-106 (nos modelos A1 e A2) com morteiro de 107mm e o M-125 (no modelo A1) com morteiro de 81mm. Estão atribuídas a várias unidades da BMI. As primeiras unidades foram recebidas em 1978, e mais recentemente em 1996 o exército recebeu veículos da versão A2.

Número de Unidades

526

                     

Nome/Tipo

Veículo Blindado de Socorro M-88 A1/A2

Peso Máx.

60 toneladas

Armamento

1 metralhadora de 12,7mm

Velocidade Máx.

42 km/h

Autonomia

483 km

Tripulação

4

Historial

Esta viatura blindada foi desenvolvida para servir nas unidades de manutenção dos carros de combate M-48 A5. Com o abate deste veículo, o M-88 continuou a servir nas unidades de manutenção para os carros de combate M-60. O exército português adquiriu o M-88 em 1978 estando atribuído ao ERec da BMI e ao Batalhão de Apoio de Serviços. A viatura tem capacidade para rebocar veículos com peso superior ao seu, e o guindaste é capaz de elevar até 13 toneladas.

Número de Unidades

8

 

Nome/Tipo

Veículo Blindado de Comando M-577 A2

Peso Máx.

11 toneladas

Armamento

1 metralhadora de 7,62mm

Velocidade Máx.

67 km/h

Autonomia

595 km

Tripulação

5

Historial

Esta variante do veículo blindado de transporte M-113 foi desenvolvida para atender às necessidades de um veículo de comando, na prática é um M-113 com tecto sobrelevado e com maior capacidade para a instalação de um maior número de sistemas electrónicos. Entrou ao serviço do exército português em 1981, estando atribuída à BMI, na secção de comando do Grupo de Carros de Combate e dos Batalhões de Infantaria Mecanizada, para além de outras unidades da BMI.

Número de Unidades

39

 

Nome/Tipo

Veículo Blindado Ligeiro de Transporte Bravia Chaimite

Peso Máx.

7 toneladas

Armamento

Variável

Velocidade Máx.

99 km/h

Autonomia

804 km

Tripulação

11

Historial

Os EUA desenvolveram durante a década de 60 uma série de veículos sobre rodas para transporte de tropas e missões de apoio. Em Portugal foi fabricada uma versão nacional, a Chaimite, pela Bravia. O modelo fabricado em Portugal possui grandes semelhanças com o veículo norte-americano Cadillac Gage Commando.

Este veículo tem um total de nove versões. Entre elas, o V-700 com mísseis anti-tanque Hot ou Swingfire, o V-400 com torre equipada com um canhão de 90mm e a versão porta-morteiros (V-600) que pode ser equipada com morteiros de 120mm e 81mm.  

A versão de transporte (V-200) foi usada na Guerra Colonial e mais recentemente equipou também as forças portuguesas nos Balcãs. Nos Balcãs devido às condições climatéricas adversas foi incorporado um pára-brisas no lugar do condutor para o proteger do frio que se faz sentir nesta região durante o Inverno (foto de cima).

Os veículos receberam uma remotorização na década de 80. Actualmente o exército português opera as versões V-200 e V-600, que estão atribuídas aos ERec da BAI e da BLI e a outras unidades do Corpo do Exército.

Outros cinco países adquiriram este veículo à Bravia, e no total foram produzidos mais de 400 veículos, tendo apenas sido adquiridos perto de 80 por Portugal, operados quer pelo exército, quer pelos fuzileiros, embora estes últimos já não os usem. Os restantes foram adquiridos pelas Filipinas (20 veículos), Líbano (30 para a polícia), Peru (40 veículos para os fuzileiros), Líbia e Malásia.

Número de Unidades

81

 

Nome/Tipo

Veículo Blindado Ligeiro de Reconhecimento Panhard M-11

Peso Máx.

3 toneladas

Armamento

Variável

Velocidade Máx.

95 km/h

Autonomia

600 km

Tripulação

3

Historial

Este veículo foi desenvolvido nos anos 80 pela França de modo a atender às exigências do exército francês em possuir um veículo ligeiro para reconhecimento e luta anti-tanque. Este veículo ligeiro é anfíbio, aerotransportável e possui protecção NBQ. 

Portugal adquiriu o primeiro no início da década de 90 (18 viaturas) foi atribuído ao ERec da BAI e ao ERec da BLI, e mais recentemente, no âmbito da missão nos Balcãs, foi recebido um segundo lote com torreta blindada para protecção do atirador. O ramo possui ainda uma outra versão destinada à vigilância do campo de batalha.

Como armamento as viaturas têm 3 opções: metralhadora pesada de 12,7mm, lança-granadas automático de 40mm ou lançador simples de mísseis anti-tanque Milan.

Número de Unidades

38

 

Nome/Tipo

Veículo Blindado Ligeiro de Reconhecimento Cadillac Gage V-150

Peso Máx.

9 toneladas

Armamento

1 canhão de 90mm

1 metralhadora de 7,62mm

Velocidade Máx.

88 km/h

Autonomia

643 km

Tripulação

3+2

Historial

O V-150 começou a ser produzido, pela Cadillac Gage, em 1964. É um blindado de tracção às quatro rodas, com capacidade anfíbia e blindagem ligeira. 

O exército português adquiriu algumas unidades no final década de 80, equipadas com um canhão de 90mm para missões de reconhecimento. Embora o Chaimite seja bastante similar, o V-150 é um veículo bastante mais moderno que o primeiro. 

Os veículos estão atribuídos ao ERec da BAI e ao ERec da BLI.

Número de Unidades

15

 

Página Anterior           Página Principal